Organismos são constituídos de órgãos funcionalmente diversos. Quando um desses adoece, todo o corpo sente. Sarando o órgão, o organismo volta a ficar saudável…

Toda máquina é composta de um complexo de peças, todas diferentes; Engrenagens, polias, correias, mancais, componentes elétricos diversos… Se essas peças não estiverem bem lubrificadas e se, os componentes oxidados, fios desencapados ou desconectados, a máquina poderá entrar em pane.

Engrenagens são as melhores imagens de sincronismo e de trabalho ‘dependente’… Mas quando um dente quebra!…

Um organismo empresarial não se constitui só de chefes ou só de operários… Compõe-se também de ‘peças’ diferenciadas, porém ‘habilitadas’ a manter a empresa harmônica; caso contrário, quem serviria o cafezinho cheiroso e gostoso? Quem solucionaria o apagão elétrico? E quem passaria a diretriz a subalternos?

 No ambiente familiar, mãe resolve coisas, pai resolve outras, avós têm receitas ‘enigmáticas’ no bolso do avental, mas, normalmente, só o filho ‘cabeção’ solucionará problemas de informática…

Não é muito diferente nas lidas da Casa Espírita: Departamentos independentes e harmônicos resolverão, com pessoas de diferentes aptidões, também questões de complexidades diversas.

O grande diferencial, todavia, tanto no organismo, na máquina, na célula ou empresa e no trabalho comunitário, será a qualidade dessas peças, seu sincronismo, sua manutenção e, principalmente, o ‘azeitamento’ dessas peças.

Assim como peças precisam ser lubrificadas, componentes trocados ou manutenidos, órgãos precisam ser tratados…

…Componentes humanos necessitam estar lubrificados com o azeite da concórdia, da compreensão, do calor da caridade fraterna.

Cada gota prática desse salutar lubrificante equivalerá a centenas de belas frases teóricas a respeito do assunto. Nos anais do livrão crédito/débito, atitudes práticas fraternas elevarão ‘saldos’ e manterão peças saudáveis.

Azeitando as peças, qualquer organismo trabalhará que nem um ‘reloginho’… sabe, aqueles antigos?!

“Há diversos modos de ação, mas é o mesmo Deus que realiza tudo em todos”. (I Cor, XII, 6).

(A sintonia é do cap. Ideal comum, pg. 155 de Conviver e melhorar de Francisco do Espírito Santo Neto/Batuíra, Ed. Boa Nova) – (Outono de 2012).

3 Comentários para “Azeitando as peças…”

  • Fernanda says:

    Mascateando meu amigo, parabolando!! Belas palavras, e é assim que vamos tocando a evolução, colocando azeite em algumas engrenagens, e os azeites também são de diversos tipos: a palavra amiga, o abraço fraterno, o silencio no meio da discórdia, a visita ao enfermo, e tantos outros de baixo custo ou nenhum!!

  • Luci Damati Louzada says:

    Estamos aqui para isso, meu caro Cláudio e se cada um fizer a sua parte bem direitinho, com certeza, em breve, teremos um mundo muito melhor!!!! Eu acredito que a semeadura rende sempre, de acordo com os propósitos do semeador… ótima 5ª feira e um grande abraço muito fraterno!

  • Vera Maria Rodrigues says:

    Oi meu amigo,espero passar adiante todo carinho e esclarecimento que recebo através das tuas mensagens,assim vamos untando a todos com o melhor azeite que é o amor ao próximo. Um abraço.

Deixe um comentário