De malas prontas para mais uma mudança, esta não é a primeira vez que saio de uma casa para um apartamento. Nos idos de 1995 saíamos, minha família e eu, de uma casa para um apartamento que adquirimos em Pelotas. Hoje, após 13 anos morando em casa no Cassino, estamos de volta ao mesmo apartamento. Sair de uma casa para um apartamento é complicado, pois metade das tralhas que a casa consegue comportar, não cabe no apartamento: É a hora de doar…

* * *

A operação supracitada é a doação material e entendo-a como doar, pois acabo me desfazendo de coisas que possuem um valor estimativo, mas não poderei levá-las. Então eu as dôo a pessoas muito queridas, o que não deixa de ser salutar.

Doar-se, já é algo mais espiritual. Para este ato, não há a necessidade que disponhas de algo material, mas pressupõe arrumares tempo para: Uma tarefa voluntária; uma palavra agradável e animadora; ou uma prece, vibração benfazeja em favor de um precisado…

Em ambos os casos eu sou chamado a ou oferecer algo do que eu tenha ou algo do que eu seja. É este segundo quesito que gostaria de abordar:

  • A melhor imagem de ‘se doar’ é a da vela que, consumida por inteiro, iluminou a vida de mais de uma pessoa… Encetar uma meia ou hora inteira em um serviço voluntário é reverter um tempo que seria destinado ao meu lazer para sufragar ou minimizar carências alheias. Esse ‘doar-se’ está à disposição de todos os de boa vontade em todas as Casas Espíritas que conheço e em muitas outras ONGs ou entidades sérias. Quando mudo de endereço, é possível que troque geladeira, fogão, móveis… mas ela também supõe também a escolha – uma escolha séria – de um novo lugar para realizar esses trabalhos voluntários. Quanto a isso não tenho a menor dúvida que em Pelotas, com 41 Sociedades Kardecistas, vinculadas à LEP, estará reservado aquele lugarzinho que, não por acaso, estará destinado à Maria de Fátima e a mim;
  • A boa palavra é gratuita e benfazeja; a má, também é gratuita, só que pestilenta. Utilizarem-se as pessoas do dom da palavra fácil e boa para se doarem é, tanto quanto o trabalho voluntário, a maneira que pessoas de boas falas realizam o apostolado na entidade que escolherem trabalhar. Aí não lhes faltará um ESDE a coordenar; exposições simples, mas doutrinárias a realizar; atendimentos fraternos a desconsolados; doutrinação em mediúnicas, realizando uma conexão entre planos físicos e espirituais, encarnados e desencarnados. De mais a mais, a boa palavra é utilizada a qualquer momento do dia ou durante a libertação da alma do indivíduo por ocasião do sono. Expressões animadoras em casa, na rua, no trabalho, no lazer, na reunião, além de roubarem espaço à prosa pífia e até chula, é a maneira de se doar sem necessitar de recursos amoedados; e
  • Orar, vibrar, emanar bons sentimentos é conectar, à distância, amigos necessitados com a Espiritualidade Maior. “Pedi e recebereis; batei e ser-vos-á aberto” associado ao “amai-vos” é a maneira que gentilmente indivíduos cumprirão, ao mesmo tempo, dois preceitos do Mestre, pois se orar por si é importante, orar pelos outros e até pelos inimigos será a maneira de se doar e demonstrar ao semelhante que me importo com ele.

* * *

Mudanças são necessárias; a ansiedade enquanto ela não se concretiza poderá sufocar um pouco. Enquanto não se efetiva, quem sabe doar-se e doar um pouco?!

(Sintonia: Cap. Petição de servidor, pg. 117 de Meditações Diárias, de André Luiz/Chico Xavier, editora IDE) – (Inverno gelado de 2013).

2 Comentários para “Doar-se e doar…”

  • fatima says:

    Que Jesus nos ilumine nessa nova mudança e que possamos no nosso novo ambiente, praticarmos um pouquinho de tudo que Ele nos exemplificou pois assim estaremos fazendo a vontade de nosso Pai Maior.
    Que tenhamos mta sabedoria meu amor!

  • Silvia Gomes says:

    “Mudanças são necessárias; a ansiedade enquanto ela não se concretiza poderá sufocar um pouco. Enquanto não se efetiva, quem sabe doar-se e doar um pouco?!”
    É verdade Claudio! É natural a ansiedade e uma boa maneira de amenizá-la é nos doarmos a uma causa nobre.
    Belo texto meu amigo! Obrigado por se doar aqui com suas sábias e positivas palavras! E um feliz retorno a Pelotas!Abraços!

Deixe um comentário