O acadêmico de medicina não passa os seus seis anos de curso e mais os dois da residência médica debruçado e mergulhado nas teorias de seus grossos volumes… Haverá a hora certa em que porá a mão no bisturi e realizará as primeiras suturas.

Soldados, policiais, bombeiros se não saírem da sala de instrução e se lançarem à maneabilidade, ao rastejo, ao exercício de tiro real, a controle de distúrbios, aos simulados de incêndios… serão apenas militares teóricos.

 “Que cada um se conscientize que está numa excursão de aprendizado espiritual, passando por estágios práticos das lições que já conhecemos intelectualmente”, me diria Dr. Bezerra de Menezes.

Num passado, ainda no plano espiritual, por ocasião de meu acordo reencarnatório, manifestei a meu Divino Governador desejar reencarnar numa família onde reencontrasse pessoas de minha estima…

…Ele, mais sábio – muitíssimo mais! – do que eu, satisfez meu desejo, porém me disse que nessa família, além de parentes afetuosos, haveriam outros ‘nem tanto’ aos quais eu deveria ‘aprender’ a amar; e de modo prático!

Todas as lições teóricas, portanto, que ao longo dos milênios meu Espírito aprendeu a respeito do bem e do amor, eu precisaria, no “estágio prático” de minhas reencarnações, exercitá-las exaustiva e intensamente.

Como eu amaria, em meu “estágio prático” somente aqueles que me amassem? Precisaria, também, dar o meu amor aqueles que mo negassem.

Como o médico, o bombeiro, o soldado, o policial… precisarei me exercitar; estagiar praticamente na profissão do amor, pois a teoria… Essa, do amontoado de livros, eu já tinha toda!

(Sintonia e expressões em itálico são do cap. Vivenciar o amor, pg. 97 de Recados do meu coração de José Carlos De Lucca/Bezerra de Menezes, Ed. InteLítera) – (Inverno de 2012).

3 Comentários para ““Estágio prático””

  • Fernanda says:

    Oh estagiozinho difícil esse meu amigo!! A teoria é bela, mas a prática solicita esforços imensuráveis!

  • Silvia Gomes says:

    É meu amigo! Prática difícil essa, a de amar a quem nos nega o amor! Mas não tem escapatória. se quisermos avançar não tem outro caminho. Temos que tentar sempre, sem desanimar, até que seja totalmente natural. Obrigado e parabéns mais uma vez pela bela crônica! Abraço com carinho!

  • euridice says:

    lindo texto amigo querido! de verdade,todos nós,profissionais que passamos pelos bancos escolares estudando durante uma quase existencia,muitas vezes,mesmo tendo tido práticas,saimos dos cursos com a sensaçao de “impotencia” perante as adversidades da vida! É no dia a dia,com os casos surgindo para termos a experiencia vivencial e profissional,para que saibamos quais atitudes a tomar! Assim é nossa caminhada existencial…que,no dia a dia,dependendo de nossas açoes,caminharemos com sucesso ou nao para com nossos espiritos.abço fraterno amigo querido,e,saudadessssssssssssss

Deixe um comentário