Tem o homem o poder de paralisar a marcha do progresso? “Não, mas tem às vezes o de embaraçá-la.”

Trata-se, aqui, da questão 781 de O Livro dos Espíritos. Mas o que teria a ver a P-55 com a presente questão, aliás, muito lacônica e incisiva; diria até, numa linguagem mais chula: Curta e grossa?

Pois bem vou lhes explicar direitinho a minha linha de raciocínio: Numa operação exemplar, deu entrada hoje, precisamente às 11:00 AM, a tão esperada P-55, que irá gerar, entre diretos e indiretos, milhares de empregos; multipliquemos isso por 3 ou 4 e haverá um número expressivo de bocas alimentadas. A manhã estava divina; não

tinha visto, ainda, neste veraneio um dia tão lindo. Pensei comigo: Os caras são cobrões; estudaram para isso! Registrei o que pude nas limitações de minha câmera e outro tanto nas retinas. Na verdade eu estava ali, nos molhes da Barra, virado num perfeito bairrista e extasiado com tanto progresso, tanta tecnologia e mais: Antevendo minha querida cidade salvando a pátria da metade sul do Estado.

Trabalho feito, voltei às pressas para casa para tentar ver imagens na TV da operação gigantesca que havia presenciado… Mas qual o que! A mídia do centro do país – Canais abertos e pagos – só falava de um tal de transatlântico Costa Concórdia que havia naufragado na costa italiana fruto de uma barbeiragem de seu motorista. Notícia daquelas

requentadas de interesses escusos e sensacionalistas de emissoras inescrupulosas. Não estou aqui me referindo à agonia dos ricos familiares dos 16 gaúchos que estavam no cruzeiro, até porque, rico também se agonia!

Refiro-me, sim, justamente ao termo “embaraçar” que sabiamente os Espíritos usaram na resposta em questão. Socorrendo-me de Dom Aurélio, percebi que embaraçar significa estorvar, pôr impedimento… Aí, meus amigos eu matei a charada! Quem se omite, também estorva, põe impedimento. A metade sul e mais precisamente a nossa região precisa de gente que, se não ajudar, ao menos não estorve.

Se a operação foi fantástica, se os ventos e a maré ajudaram, se o dia era apropriado, quem foi impróprio e não ajudou em nada – só estorvou veiculando notícias requentadas –, foi a mídia do centro do País.

Fotos: 1. Entrada na ‘boca’ da Barra; 2. Muito povo e carros; 3. O estaleiro ‘preparado’; e 4. A P-55.

(Dia lindo e ‘promissor’ – Verão de 2011/12).

3 Comentários para “P-55: Que os bons ventos do progresso te tragam!”

Deixe um comentário