Amigo ou verdugo?

“Ninguém pode ser, simultaneamente, amigo e verdugo.” (Emmanuel). * * * Vivemos em Planeta de maus onde, sem generalizar, há mais verdugos do que amigos: Nosso Orbe ainda é assim. Naturalmente, e porque Deus é também Sábio, suas Leis Divinas ou Naturais (Leis Morais), estão ajustadas a ‘este’ Planeta. Quando nos percebemos incompreendidos, solitários, experienciando as dificuldades das sombras e das asperezas, Paulo de Tarso lembrará aos Tessalonicenses […]

A bula

“Não procuremos orientação com os outros para assuntos claramente solucionáveis por nosso esforço (…). Cada Espírito possui o roteiro que lhe é próprio.” (Emmanuel). * * * Cada Espírito carrega consigo um roteiro próprio; orientações adequadas para cada situação: passada a prescrição por insigne médico e adquirido o medicamento, lá estará a bula referendando como deve ou não agir o […]

Fazer ou deixar de fazer

“… Quantas vezes o fizestes a um destes meus irmãos mais pequeninos, a mim o fizestes!” (Mateus, 25:40). * * * Vivemos em Planeta corpóreo, problemático, ainda com a predominância do mal: aqui é nosso teatro de operações; das nossas batalhas. Nós, pressupostos pequeninos, porque equivocados de toda a sorte, por aqui convivemos, nos movemos, manobramos […]

Sossego, sim! Preguiça, não!

“Viver calmamente não é dormir na estagnação. A Paz decorre da quitação de nossa consciência para com a Vida.” (Emmanuel). * * * A calma não está na contramão da evolução; a estagnação pressupõe estacionamento. Quando estamos equilibrados (a verdadeira calma), significa que estamos quites com os propósitos divinos perante nossas competências: E isso, segundo o Benfeitor, é Paz! Quando nos sentimos estagnados (situação transitória), […]

“Alvará da libertação”

“Quem perdoa, esquecendo o mal e avivando o bem, recebe do Pai celestial o ‘alvará da libertação’ de si mesmo, habilitando-se a sublimes renovações.” (Emmanuel). * * * “Perdoar; esquecer as ofensas; não desejar nenhum mal; e orar pelos inimigos”, recomendações doutrinárias, é condição estabelecida pelo Pai, para que também por Ele sejamos perdoados (Mateus, 6:14). “Perdoar”, além de […]

O divino contraditório

“Busquemos o equilíbrio com Jesus e fugiremos ao extremismo, escuro sinal da desarmonia ou da violência.” (Emmanuel). * * * “Sim, sim! Não, não!” Sermos sinceros não significa sermos rudes. A mentira rouba-nos a confiança; deixa-nos à deriva do crédito: mesmo as pequenas, geram enormes conflitos! Fariseus e Jesus eram personagens contraditórios; paradoxais! No entanto, o Mestre, o Divino contraditório, compreende e […]

A côrte do orgulho

Meu orgulho mora na torre mais alta do castelo de minha vida. Particularmente, tenho muita dificuldade em administrar e compreender o orgulho dos outros, pois o meu não permite. Meu orgulho, em mirante espetacular só olha de cima para baixo e vê coisas e seres pequenos, insignificantes. Meu orgulho possui um irmão gêmeo – chamado […]

Sete pães?!

“A usina mais poderosa não [dispensa a] tomada humilde para iluminar um aposento (…). Infinita é a bondade de Deus, todavia algo deve surgir de nosso ‘eu’, em nosso favor.” (Emmanuel). * * * Quando o Mestre pergunta aos seus, a fim de saciar a multidão, “quantos pães tendes?” (Marcos, 8:5) envergava Ele, temporariamente, um corpo de carne, materializado. Revivemos hoje, neste […]

… Apesar do medo!

“Na Parábola dos Talentos, o servo negligente atribuiu ao medo a causa do insucesso a que se infelicita.” Como ele “na vida [agarramo-nos] ao medo da morte. Na morte [confessamos] o medo da vida.” (Emmanuel). * * * Vivemos num Planeta de medos: em nosso Orbe ainda predomina o mal; e este ainda nos causa medos diversos. Mas… … Apesar do medo, […]