corpo e alma

Não sobrevive uma sociedade – aqui, uma sociedade anônima – sem que seus parceiros, os sócios cumpram as cláusulas contratadas ou que moralmente cada indivíduo associado despenda todo o esforço necessário para que a empresa dê lucros, se expanda e proporcione progresso…

* * *

Para apaziguar ânimos de “ascetas, que tem por base o aniquilamento do corpo e o dos materialistas que se baseia no rebaixamento da alma”, o Espiritismo vem afirmar à humanidade que o convívio harmônico de ambos – corpo e alma – será necessário, pois a cada dia, mais e mais, pesquisadores descobrem relações de dependência entre ambos.

Corpo e espírito não são adversários. Embora o espírito anseie por sua libertação da carne, o que ocorrerá mais hoje ou mais amanhã, dado a efemeridade da matéria e a sua natureza espiritual, esse mesmo espírito precisará compreender que na presente vivência precisará estabelecer uma formidável parceria com o corpo do qual temporariamente é cativo, mas paradoxalmente associado.pagvip_1091_10148

Meu corpo físico não é, portanto, nem o vilão nem o mocinho da presente parceria: Todas as mazelas e todas as virtudes que meu corpo físico exteriorizar é uma produção única de meu espírito, ou…

… O indivíduo que possuir um corpo escultural e desejar prostituí-lo evidenciará tão somente um anseio do espírito. Roubar, matar, maltratar fisicamente familiares… são  ‘vontades’ do espírito as quais o corpo executa.

E aqui está a importância desta parceria: A boa índole do espírito ou o bom acervo que já conseguiu reunir nesta ou em outras vivências, proporcionará ao corpo também materializar boas ações; em caso contrário, este também exteriorizará ações de uma parceria nefanda.

* * *

Tal qual uma tela de cinema ou de computador, meu corpo somente exterioriza imagens que são geradas pelo projetor cinematográfico ou pelo PC que é o meu espírito.

(Item 11 do cap. XVII do ESE – Sede perfeitos) – (Evangelho no lar do dia 29 de janeiro deste verão quente de 2013).

4 Comentários para “Parceria”

  • Carla Fabres says:

    Excelente amigo!!!Cabe a nós e somente a nós o bom uso do nosso “material (corpo) de trabalho.” Afinal, como dia o Mestre de Luz:”Somos espíritos vivendo uma experiência humana.” Abraços,
    Carla Fabres

  • Elci Mano says:

    Muito bom, Claudio. Sim, somos espíritos fundamentalmente e não podemos ver nosso corpo físico sem lembrar que o espírito é sua mola mestra. Gostei, Claudio! Abraço!

  • fatima says:

    E para que a sociedade não vá a falência, precisamos estar sempre atentos: “ORAI E VI GIAI”. Bjo meu amado.

  • Silvia Gomes says:

    Belo texto amigo! Muito ilustrativo para todos nós sobre um dos fundamentais ensinamentos da Doutrina Espírita acerca das funções de corpo e espírito. Nosso corpo exterioriza o que o nosso espírito deseja e prefere, portanto um espírito equilibrado sempre animará um corpo sadio.
    Mais dia menos dia, como tu disseste, entregaremos este nosso companheiro à natureza, mas enquanto privarmos da sua parceria devemos primar pela harmonia.
    Obrigado mais uma vez! Abraços!

Deixe um comentário