amulheradulterapecadoraQuando possuímos uma prole de 2, 3 ou mais filhos, normalmente um deles nos exige maior atenção. Considerando que na efervescência das lutas do lar dívidas e rusgas anteriores carecem de acertos, será natural que a preferência seja dedicada ao filho mais necessitado; se o véu do esquecimento beneficia as partes, as evidências justificam o clamor do precisado…

Se imperfeitos, agimos dessa forma, quanto mais nosso Pai que está nos Céus!

Jesus já declarara, há dois mil anos atrás, tais preferências ao dizer aos seus compatriotas que “os doentes é que precisam de médico” e suas ações escancaravam preferência aos coxos, estropiados, lunáticos, adúlteros, cobradores de impostos… aos diferentes!

Não tenhamos dúvidas que também hoje o nosso Mestre, agora desencarnado, em Espírito, continua a se comportar da mesma forma; não duvidemos, em momento algum, que o Divino Médico preferirá:

  • O maltrapilho ao bem vestido; dedicar-se-á mais àquele a quem olhamos de soslaio do que ao que damos maior atenção por estar bem trajado;
  • Dará sua preferência aos conformados em aproveitar as sobras que rejeitamos por serem de ontem;
  • Dará preferência aos que anseiam em ler e aprender e não o podem fazê-lo, sobre aqueles que, em farta e particular biblioteca, os livros estão sendo corroídos pela poeira e pelas traças;
  • Sua preferência será pelos que se albergam sob marquises, pois os que possuem o justo, aprazível e seguro teto já estarão protegidos; e
  • Preferirá Jesus os incapacitados de buscar o alfabeto às grandes inteligências, porém ociosas…

* * *

“Bem aventurados sereis quando…” não foram palavras ao vento pronunciadas pelo Mestre às plácidas margens do Mar da Galiléia, mas o enunciado de uma permanente preferência pelos famintos, sequiosos, maltrapilhos, injuriados, diferentes, coxos, dementados!

Não somos proibidos de possuir o máximo, pois tal é a Lei de Progresso, mas que tenhamos a sensatez de ofertar o mínimo, caso contrário o placar nos poderá ser adverso e nossa consciência será o árbitro dessa partida na qual o Rabi é o Bandeirinha…

A todos os desconveniados das benesses materiais que procuramos ávida e justamente, estará à disposição o Convênio das Alturas, a Divina Providência.

Aos destituídos da previdência, a Providência!

(Sintonia: Cap. Máximo e mínimo, pg. 174, Livro da Esperança de Emmanuel/Francisco Cândido Xavier, editora CEC) – (Primavera de 2014).

One comentário para “Preferências…”

  • Silvia Gomes says:

    Certamente meu amigo, a Luz do Mestre é para todos e todos merecemos o melhor, por isso mesmo a missão de quem já possui alguma fartura tanto material como espiritual é repartir. Bela crônica Claudio! Obrigado por compartilhar! Abraços!

Deixe um comentário