640px-Martin_Luther_King_Jr_NYWTSNão temos notícias de que Jeremias, Isaias, Confúcio, Sócrates, Einstein… tenham ‘voltado’ nos últimos tempos. Refolheando o século que acaba de virar a página, percebemos que nem sempre a palavra da profecia poderá ser trazida pelas mesmas individualidades espirituais dos tempos idos; contudo, as poderosas organizações espirituais têm estado conosco, impulsando-nos a evolução em todos os sentidos.

Não seriam estes incentivadores, Espíritos como Nelson Mandela, Francisco Cândido Xavier, Madre Tereza de Calcutá, Martin Luther King Jr., Irmã Dulce e tantos outros…

  • … Cientistas, que em noites insones, no anonimato de suas pesquisas, alcançam resultados admiráveis no combate a vírus que nos surpreendem a toda hora?
  • Filósofos que estão a nos dizer coisas fantasticamente novas sobre velhos temas?
  • Literatos com romances, auto-ajuda, reflexões, enunciados, teses caprichosas?
  • Artistas das mais diversas áreas, deixando-nos boquiabertos?…

Suas privações e estorvos não se reportam mais a áridas regiões, gafanhotos e mel silvestre, mas às indiferenças, zombarias e ingratidões contemporâneas.

Tornar-nos profetas novos (“I have a dream”)*, passará pelo esforço em “termos um sonho” buscando sermos expressões de luz para o futuro da humanidade.

Sonhos altos; sonhos ‘bons’… tornam-nos profetas novos, independente de nossa maior ou menor evolução; exatamente dentro de nosso potencial sonhador!

(* Expressão utilizada no discurso de Martin Luther King Jr., Prêmio Nobel da Paz 1964. Sintonia: Questão 280 de O Consolador, pg. 191, de Emmanuel/Francisco Cândido Xavier, editora FEB, 29ª edição) – (Primavera de 2014).

Deixe um comentário