“Afeição real de alma a alma, a única que sobrevive à destruição do corpo… Seres que não se unem neste mundo senão pelos sentidos, não têm nenhum motivo para se procurarem no mundo dos Espíritos”.

Laços consangüíneos não habilitam nem desabilitam Espíritos a manterem a continuidade de suas afeições no Plano Espiritual. Portanto não será a consangüinidade que carimbará o passaporte das almas facultando-lhes reencontros ‘sobre o pó’, mas o tipo de atitudes que tomarem em seus diversos reencontros, sob parentescos diversos em corpos de carne:

  • Sobre o pó, estará a afeição real de alma a alma, a única que sobrevive à destruição do corpo;
  • Sob o pó ficarão as afeições dos seres que não se uniram neste mundo senão pelos sentidos;
  • Sobre o pó, se alçarão as almas que se esforçaram para estimular mútua educação, compreensão, coerência e respeito às individualidades;
  • Sob o pó sepultar-se-ão todos os desleixos no aperfeiçoamento, os simulacros amorosos, as rusgas, as incoerências sentimentais e o total desrespeito entre seres que sub viveram em pseudos grupos;
  • Sobre o pó se erguerão os grupos familiares ou não que compreenderam a moral Crística, independente de credos, raças e castas;
  • Sob o pó, esses mesmos grupos perecerão, vítimas da não compreensão de todas as laudas desfolhadas pelo Mestre e por Ele escritas mais com atos do que pela pena de seus secretários;
  • Sobre o pó se erguerão os afetivos que desenvolveram um companheirismo saudável;
  • Sob o pó, ficarão soterrados encarceramentos egoístas e relações convenientes, titulares e materialistas;
  • Sobre o pó se elevarão as afeições naturais, sinceras, simples e honestas; mas
  • Sob o pó ficarão enterrados, junto ao corpo físico, todas as máscaras, simulacros e camuflagens utilizados em aparências, vaidades e fantasiosos alpinismos sociais.

    * * *

    Sobre o pó, resistirão “os laços de família formados em bases de fidelidade, amor, respeito e dedicação… Perdurarão pela eternidade e serão cada vez mais fortalecidos”.

    Sob o pó ficarão soterradas “pessoas unidas pelo único móvel do interesse… A morte as separa sobre a Terra e no céu…”

    (Sintonia e expressões em itálico são do cap. Vínculos familiares, pag. 133 de Renovando atitudes, de Hammed/Francisco do Espírito Santo Neto, Ed. Nova Era) – (Primavera quente de 2012). 

4 Comentários para “Sobre o pó e sob o pó…”

  • fatima says:

    Tomara que estejamos dentro do penúltimo parágrafo!!!

  • marcia santos ferraro says:

    Olá, BOA TARDE DE DOMINGO!!! Incrível, mas nestes dias atrás, eu havia colocado perguntas, sobre relacionamento, mas fiquei sem jeito para enviá-las e apaguei-as e o que vejo?? Explicações sobre algumas das minhas dúvidas… maravilhosas suas explanações, “este cantinho da leitura” me encanta… divinamente maravilhosas, OBRIGADA Claudio!!!

  • Nancie says:

    Hello.This post was really remarkable, particularly because I was looking for thoughts on this subject last Saturday.

  • Silvia Gomes says:

    Obrigado Claudio! Que possamos construir muitos laços duradouros, que nos permitam reencontros que perdurem pela eternidade! Lindo texto! Abraços fraternos!

Deixe um comentário