Posts Tagged ‘Bengalas’

bengala

Quando meu particular PC está carente de alguns aplicativos ou ‘plugins’, poderei ficar impossibilitado de acessar vídeos, filmes ou outras necessidades; diria então que minha máquina está capenga…

Pessoas muito competentes e talentosas em resolver diversas situações muitas vezes poderão estar com um amontoado de coisas por realizar. Ninguém duvida que essas pessoas estejam ‘desanimadas’, ou surdas às vozes da ‘anima’. Dir-se-ia que essas pessoas estão – temporariamente, é claro – sem o ânimo que a coragem pode lhes patrocinar…

* * *

Indivíduos desencorajados, ou desanimados, passam a mascarar a força que seus talentos lhes proporcionam. Tal qual meu PC, esses indivíduos estariam, também, temporariamente capengas.

A falta de coragem me deixará capenga sempre que eu ignorar que a atitude de mantermos um constante intercâmbio com a “voz da alma” nos daria segurança e coragem para nos guiar por nós mesmos.

Quando reflexiono e volto a me apropriar de meus valores inatos, ou recobro a consciência, o domínio e a aplicação de minhas potencialidades, tal qual minha máquina com aplicativos ou plugins, retomo realizações que haviam ficado marginalizadas por conta de meu desânimo.

“Vós sois o sal da terra; (…) vós sois a luz do mundo”: Ao me fazer estas exortações, pela pena de Mateus, o Mestre deseja me dizer que através da coragem precisarei colaborar no tempero de minha vida e dos que comigo caminham; que precisarei aumentar a mecha de minha lamparina e colocá-la ‘sobre’ e não ‘sob’ o alqueire para que possa iluminar toda a ‘minha família’. Uma chamada às minhas responsabilidades próprias e coletivas.1781897

Desencorajados, claudicantes, desanimados, – capengas! – são os indivíduos que temporariamente perderam a noção de que não há problema insolúvel ou que nenhum fato ou acontecimento está além de nossa aptidão de lidar com eles.

Crescer, evoluir de forma autônoma e saudável, exigirá que eu não precise das muletas de outrem para tomar minhas decisões, mas que ouça as Boas Intuições dos Amigos Socorristas. Se, por outro lado, a necessidade de consentimentos se tornar genérica, passarei a precisar de bengalas, muletas, próteses e outras alavancas financiadas por minha falta de autonomia.

* * *

A sociedade poderia ser regida somente pelas leis naturais, sem o concurso das leis humanas, (…) se os homens as compreendessem bem e se houvesse vontade de praticá-las. (Questão 794). Ou é a sociedade – incluindo-me nela! – se utilizando das escravizadoras bengalas das leis humanas, tendo em vista coxear por falta de compreensão ou vontade.

O incentivo, de suma importância, sempre será necessário, – caso contrário não estaria aqui animado pela alma em lhes escrever – mas toda a vez que eu precisar de lisonjas e aprovações para empreender, é possível que minha coragem esteja capengando, pois como diria São Paulo aos Tessalonicenses, falamos não para agradar aos homens, mas, sim, a Deus que perscruta o nosso coração: Haveria estímulo maior?!

(Sintonia e expressões em itálico são do cap. Coragem, pag. 123 de Os prazeres da alma, de Hammed/Francisco do Espírito Santo Neto, Ed. Boa Nova) – (Outono de 2013).