Posts Tagged ‘Doenças da alma’

passado_doencas_da_alma“… Se tratarmos o erro do semelhante, como quem [imagina] afastar a enfermidade de um amigo doente, estamos, na realidade, concretizando a obra regenerativa.” (Emmanuel).

* * *

Evidente que, nesta abordagem, Emmanuel se refere a nossos erros como doenças. Toda vez que nos equivocamos moralmente, adoecemos da alma.

Vivendo neste Planeta, compete-nos: entendermos e policiarmos nossos equívocos; e entendermos e ajudarmos, se possível, na recuperação do semelhante equivocado/doente. Não nos compete o açoite ao companheiro por ora enredado.

A cólera, e todos os seus predicados, será sempre a pior conselheira na recuperação própria ou do semelhante.

Quem é infalível neste Orbe? Ninguém! Nosso semelhante erra, mas nós também; por que ficarmos alardeando falhas?

‘Rogarmos pragas’ estabelecerá uma corrente do mal, uma bola de neve; e o aplauso ao erro, lhe acrescerá a estatística.

A indiferença aos maus feitos promoverá a estagnação dos indivíduos equivocados.

Incêndios não se apagam, nem com combustível, nem com perfume: Portanto, ao equivocado, nem o castigo, nem o louvor. Só a compreensão recupera!

* * *

Com tolerância e respeito todos ingressamos no processo da recuperação: Porque todos doentes, todos deles dependemos e com eles ninguém nada perderá!

(Sintonia: Fonte viva, Cap. 37 Na obra regenerativa, ditado por Emmanuel a Chico Xavier, 1ª edição da FEB) – (Outono de 2016).

Como-fazer-um-receituário-médico-corretamenteQuerido Médico e amigo, esmagado sob os pesados efeitos de minhas próprias causas, passo a relatar-te minhas dores, entendendo teres a capacidade de prescrever o receituário adequado aos meus males:

– O séquito do orgulho tem me dilacerado: egoísmo, vaidade, inveja, personalismo, comodismo… tomam conta de mim e confrangem minhas melhores intenções; qual a receita, Doutor?

– “Faze aos outros o que desejas que os outros te façam!”

Cólera, ódio e revolta me convulsionam corpo e alma; qual o medicamento adequado a tais quistos?

“Humilha-te e serás exaltado” associado ao “ama os teus inimigos!”

– Sinto-me, querido Médico, incerto e ignorante quanto ao rumo a tomar. Até desejo realizar o aceitável, mas não sei se a ‘direção’ a tomar valerá à pena ou se suportarei o ônus; isto tem solução?

– “Se queres vir após mim, nega a ti mesmo, toma a tua cruz e segue-me!”

– Melindro-me ante calúnias e ofensas. Já ouvi dizer que além de competente Médico és excelente ‘matemático’… Qual a operação aritmética para meu caso?

– “Perdoa setenta vezes sete vezes” e “ora pelos que te perseguem e caluniam!”

* * *

Ao pé do receituário, como raros facultativos o fazem, havia uma inscrição em letras pequeninas e douradas que me dizia: “Não são os que gozam de saúde que precisam de médico.” – Dr. Jesus

(Sintonia: Cap. Ante o Divino Médico, pg. 206, Livro da Esperança, Emmanuel e Francisco Cândido Xavier, Ed. CEC) – (Verão de 2015).