Guadalupe, Aparecida, Fátima, Lourdes, Caravaggio…

Conta-me José Carlos Leal, às pg. 13, 33, 34 e 35 de Maria de Nazaré que “naquela época, as casas de Nazaré possuíam a forma cúbica [e] eram, em verdade, grutas aproveitadas como moradia, contendo no interior, por vezes, um só compartimento, dividido em duas partes: Uma para os animais e outra para os seres humanos”. Numa destas moradas, o evangelista […]