Posts Tagged ‘Vida’

“Busquemos o equilíbrio com Jesus e fugiremos ao extremismo, escuro sinal da desarmonia ou da violência.” (Emmanuel).

* * *

“Sim, sim! Não, não!” Sermos sinceros não significa sermos rudes. A mentira rouba-nos a confiança; deixa-nos à deriva do crédito: mesmo as pequenas, geram enormes conflitos!

Fariseus e Jesus eram personagens contraditórios; paradoxais! No entanto, o Mestre, o Divino contraditório, compreende e não anula a Lei do decálogo; mas passa a não tolerar as leis do humano Moisés. Convém entendermos que os sacerdotes (fariseus) eram remanescentes da época mosaica.

“Lázaro, vem para fora!” O tempo na carne é transitório: porém não deverá se extinguir antes do prazo; possivelmente não terá prorrogação!

“A César o que é de Cesar e a Deus o que é de Deus!” Vivemos em Planeta com leis civis, que precisam ser observadas. Ideal seria que tais leis se aproximassem, ao máximo, das Leis Morais.

Bravatas labiaisSentenciado e crucificado, o Supliciado não esbraveja, pois tudo está num script previamente estabelecido pelo Pai…

… E assim o divino contraditório ia entendendo, explicando, exemplificando e separando o que era do Pai e o que era humano; mas sempre experienciando no tempo de sua encarnação.

* * *

Não convinha, ao Mestre, extremismos ou desequilíbrios, visto que, se assim fosse, não nos ditaria nem harmonia, nem mansidão!…

(Sintonia: Xavier, Francisco Cândido, Fonte Viva, ditado por Emmanuel, Cap. 134, Busquemos o equilíbrio, 1ª edição da FEB) – (Outono de 2018).


jesus_cristo_branco_e_preto (1)“… Agora mesmo esta mulher foi apanhada em adultério… Moisés mandou-nos que
[a] apedrejássemos. Que dizes tu a isso?” (João VIII, 4 e 5).

* * *

Em época de relevante tecnologia, desejamos ter ao nosso dispor internet de alta velocidade; navegadores confiáveis; expressivos números de resultados; em fim, respostas apropriadas às nossas questões.

Embora devam conduzir-se lado a lado internet e livros, reconhecemos que as respostas da internet são rápidas: algumas confiáveis; outras nem tanto. E tudo o que desejamos são respostas. Mas que respostas nos são dadas? Enquanto a internet nos fornece ideias prontas, os livros nos ocasionam aprontar ideias.

Ao tempo do divino Rabi, quando a internet não existia e livros e escrita eram rudimentares, esse Sábio, muitas vezes questionado pela má fé dos que desejavam ridicularizá-lo, apresentava-se como:

  • O banco de dados mais completo e confiável;
  • O navegador mais oportuno, inspirado e incontestável;
  • O site de relacionamento mais fraterno, conveniente e serviçal;
  • Capaz de converter todos os questionamentos em respostas; e
  • Apesar de completo, confiável, oportuno, inspirado, fidedigno, fraterno, conveniente, incontestável, serviçal… inteiramente gratuito, e na contramão de todos os serviços terrenos de preços angustiosos, ontem e hoje.

* * *

Problemas de solução difícil (…) convidam o discípulo a consultar sempre a sabedoria, o gesto e o exemplo do Mestre.

Jesus, o banco de dados mais completo, confiável, oportuno, conveniente e incontestável!

(Sintonia: Caminho verdade e vida, Cap. 43, Consultas, ditado por Emmanuel a Chico Xavier, 29ª edição da FEB) – (Inverno de 2016).

lazaro_ressuscita_3Jesus amava demais a Lázaro e às suas irmãs Marta e Maria. Sem dúvida, tais ‘laços’ não eram recentes, pois conta-nos as Escrituras que Jesus teria chorado quando Marta lhe dá a notícia que o irmão estava morto há quatro dias.

O que houve no episódio de Lázaro foi, realmente o ressuscitamento de um estado de síncope letárgica para o estado de lucidez…

* * *

Questionado por Chico, Emmanuel tem duas considerações importantes sobre o episódio o qual evidencia o compromisso de Jesus para com Deus e seu compromisso para com a Humanidade:

Primeiro: O episódio de Lázaro era um selo Divino, identificando a passagem do Senhor – Precisava-se dar entender à Humanidade que a ‘aposta’ do Criador no Governador Jesus, estava correta; aqui o atributo Onipotente da Divindade. Quando o próprio Mestre declara que “meu Pai e eu somos um”, está patente em tal expressão seu aspecto Divino/Sagrado. Jesus só poderia ter sido nomeado pelo Criador, Governador de nosso Orbe, dado o potencial de sua Pureza. Aqui, o compromisso de Jesus para com Deus.

Segundo: A simbologia mostra a ação do Cristo sobre o homem, testemunhando que o seu amor arrancava a Humanidade do seu sepulcro de misérias – Jesus envidaria todos os esforços dignos de um Espírito Puro, para deixar à humanidade as mais belas lições morais e de compaixão. Não haveria, portanto, melhor guia e modelo para os filhos de Abraão, sua descendência e para a toda a Humanidade. Aqui o seu compromisso para com a Humanidade.

* * *

Quando nos encontrarmos em profunda letargia moral, quando tudo parecer insolúvel, quando tudo parecer sumir aos nossos pés, lembremo-nos deste Amigo, que demonstrou com suas lágrimas o quanto amava a Lázaro e, em extensão, a todos nós!

(Sintonia: Questões 317 de O Consolador, de Emmanuel e Francisco Cândido Xavier, 29ª edição da FEB) – (Inverno de 2015).

Mitch Albom – “Se você tivesse um dia inteiro de perfeita saúde, o que faria?

Morrie Schwartz – …Eu me levantaria de manhã, faria os meus exercícios, tomaria uma bela refeição de brioches e chá, nadaria por alguns minutos, receberia meus amigos para um bom almoço. Eu os receberia em grupos de dois ou três para falarmos de suas famílias, de seus problemas, falar do que representamos uns para os outros. Depois daria um passeio por um jardim com árvores, contemplaria as cores, olharia os pássaros, observaria a natureza que não vejo há tanto tempo. À noite iríamos todos em um restaurante onde servissem uma boa massa, talvez um pato… eu adoro pato… depois dançaríamos o resto da noite. Eu dançaria com todos os presentes, até ficar exausto. Depois viria para casa e dormiria um sono profundo e tranqüilo.

Mitch Albom (Refletindo) – Tão simples. Tão banal. Depois de todos esses meses, incapaz de mexer uma perna ou um pé, como poderia encontrar perfeição num programa tão simples?”   

Observações deste blogueiro: 1. Morrie Schwartz (Foto acima, com o autor), estava na penúltima semana de encarnado. 2. Os negritos são meus.

(A última grande lição, Mitch  Albom, pg. 113)