Crônicas diversas Crônicas doutrinárias

Menos culpa; mais reparação…

A culpa é o reconhecimento de uma má escolha patrocinada pelo meu livre arbítrio… Culpa e arrependimento, de mãos dadas, poderão – ou deveriam – conduzir-me a uma conseqüente reparação.

O melhor do meu agora, não deveria ser gasto me martirizando com sentimentos de culpa. Ou culpa e arrependimento deveria ser um processo rápido e sumário a fim de que não venha me faltar o tempo para a reparação.

“Ninguém que lança mão ao arado e olha para trás, é apto para o Reino de Deus”… Ou, ficar olhando para trás seria debruçar-me sobre minhas culpas; já ‘pilotar’ o arado – reparando, é claro! – é começar a habilitar-me ao Reino de Deus.

Há entre meus erros e acertos, o exercitamento, o treinamento, ou os torrões da terra a arar poderão ser demasiado grandes e duros, meu arado poderá travar e eu cair. Possíveis quedas são consideradas normais no tipo de Planeta que me foi permitido o cultivo da terra atualmente…

Pequenos erros serão, sempre, o início de todos os acertos que venha a produzir…

O que a culpa não poderá gerar em mim é a estagnação. Remoer culpas emperra minha evolução, retarda minha reparação e invalida parte de minha atual encarnação.

Sendo o ‘agora’ o melhor desta encarnação, não deverei ‘cochilar’ em cima de minhas culpas, mas avançar na direção da reparação.

Sendo minha culpa proporcional à minha ignorância e atingindo tão somente os tamanhos de meu aprendizado, não deverei me culpar por atos afetos a coisas que ignoro, mas deverei, sim, me responsabilizar pelos ‘pecados’ cometidos perante minha lucidez e passíveis de reparação.

O ideal, sempre, é o não martírio através da culpa… Menos culpa; mais reparação, pois “Deus, na sua bondade, concede ao homem a faculdade da reparação e não o condena irrevogavelmente pela primeira falta” (ESE, cap. V, item 8)

(A sintonia é do cap. Olhando para trás, pag. 57 de Renovando atitudes, de Hammed/Francisco do Espírito Santo Neto, Ed. Nova Era) – (Primavera ‘encardida’, 2012). 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.