Pensamentos do velhinho

“Mínimas” e curtas do velhinho – (9)

Meus amigos: Não tenho a pretensão que estas curtas sejam pérolas… Se forem pétalas e conseguirem iluminar o dia de umzinho só, dar-me-ei por satisfeito. Um abraço!

Amar, servir… – Dr. Inácio Ferreira fumou muito, mas amou e serviu muito mais. Menos mal!

Amor – Entendo o amor como gratuito. O amor comprado, cobrado, mendigado, enfim, o não correspondido, sempre abalará minha fé na humanidade.

Amor, desamor… – Se o amor ultrapassa crenças, ideologias, convenções, o desamor desconsidera a todas!

Astúcia – Não persigo somente o bem… Persigo, também, a astúcia dos que estão no encalço do mal.

Defesa – Se, em minha defesa vierem meus próximos… Ótimo! Mas não me iludo; confio em meu livre arbítrio para me defender e em minha consciência para arbitrar.

Defesa (2) – Dispor-se a arbitrar em favor de alguém poderá ser desgastante; a isenção é mais cômoda.

Desamor – Sendo o cigarro prejudicial ao perispírito, imagina o dano que o desamor provoca no espírito.

Desamor (2) – Não fumo, mas me policio para que o desamor não me torne um impotente afetivo ou que cause um câncer em minha sensibilidade.

(Verão de 2011/12).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.